quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

DEIXAR FLUIR

     
        Programei uma "aposentadoria" como Terapeuta para este final de ano - afinal um Ano 9 pela Numerologia Pitagórica é ideal pra fechar ciclos, concluir projetos e preparar para a nova energia de um ano UM, neste caso, 2017.  Eu já havia tentado outras vezes, três na verdade. Na última tentativa doei 90% do meu material e fiquei, pelo menos dois meses, certa de que não retornaria.  Desta vez, minha aposentadoria durou apenas três horas...
       Quando você acredita naquilo que faz, ama seu trabalho e pratica aquilo que ensina, dificilmente consegue ficar distante e eu tive a dádiva, a bênção de encontrar pessoas que, realmente queriam aprender, desejavam mudar e me tornaram cada vez mais humana, mais consciente das necessidades dos outros, recebendo sempre tudo aquilo que estavam dispostas a buscar.  Acredito que me tornei terapeuta quando percebi que precisava encontrar um caminho que me permitisse expressar esse sentimento de urgência diante da vida, algo que me explicasse a razão da existência e o propósito de estarmos num determinado lugar, em companhia de determinadas pessoas.
       No princípio, imaginava-me vendo tudo através de uma "bola de cristal"; impondo as mãos e curando; preparando poções mágicas que tornassem as pessoas felizes...   Demorei a entender que as pessoas só mudam suas concepções quando, efetivamente, se convencem de que é necessário mudar; que todos estão certos dentro daquilo que acreditam;  que a cura impõe uma mudança (é como uma porta que só abre pelo lado de dentro); que o karma é uma oportunidade para percebermos o que estamos fazendo errado e corrigir;  que as pessoas amam do seu jeito ou da forma como foram amadas; que, muitas vezes, alguém me tornaria seu ídolo e não me permitiria (como ser humano) falhar; que seria a "bengala" de alguém que se recusava a mudar...   enfim, aprendi a amar as pessoas do jeito que são e, com isso, passei a sofrer menos;  a não criar expectativas e, com isso, evitar frustrações;  a evitar o julgamento e a crítica que são as piores formas de sentimento;  a ter humildade para respeitar o livre-arbítrio dos outros, entendendo que sou eterna aprendiz e com isso evitar o verme da vaidade espiritual; a assumir a responsabilidade  por tudo aquilo que posso despertar no coração do outro e, finalmente, a perseverar no caminho da Luz.
         Acredito na Essência Divina que nos torna capazes de mudar o próprio destino e meu propósito sempre foi despertar essa Luz Interior (em mim e nos outros).  Procurei desenvolver o meu trabalho dentro dos princípios da Grande Fraternidade Branca Universal, inspirada nos ensinamentos do Avatar da Era de Aquário - o Bem-Amado Mestre Saint Germain. Respeitando a Lei do Retorno: "Tudo o que você semear, pelo pensamento, sentimento, palavra e atitude, algum dia, em algum lugar, você terá de colher."  
        Minha gratidão é infinita por todos quantos dividiram uma parte do caminho comigo, aprendendo e ensinando.  Meu carinho e respeito a cada Instrutor e a cada cliente, lembrando aos meus queridos colegas Terapeutas que os meus cursos são válidos por somente uma encarnação - a atual.
        Se um dia, realmente, estarei aposentada?  Não sei... vou deixar fluir...    
Desejo que o nascimento do Cristo aconteça no coração de cada ser humano, para que possamos experimentar a Paz que Ele representa.  E que, no Novo Ano, o Amor floresça e permaneça!  Deus nos abençoe!!!
       
       

Um comentário:

  1. Terezinha tu és um ser humano de grande luz interior.
    Gratidão!

    ResponderExcluir